quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Amar, somente, não basta…

ist2_7935358 Recebi esse texto por e-mail e ao ler, me lembrei de uma conversa com a minha Pessoa Imperfeita… Como sempre aprendo alguma coisa com ele, depois de pensar muito, pensar bastante e pensar mais uma vez. Cheguei a conclusão de que juntando os nossos pensamentos sobre “o que é o amor”, o resultado é mais ou menos o que propõe este texto. Por isso resolvi compartilhar com vocês, e saber o que vocês acham.

Vale a pena ler! :)

“ Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes, o amor ainda lidera com folga. Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e justifique loucuras.
Que nos faça entrar em transe, cair de quatro, babar na gravata. Que nos faça revirar os olhos, rir à toa, cantarolar dentro de um ônibus lotado. Tem algum médico aí??? Depois que acaba esta paixão retumbante, sobra o que?
O amor. Mas não o amor mistificado, que muitos julgam ter o poder de fazer levitar. O que sobra é o amor que todos conhecemos, o sentimento que temos por mãe, pai, irmão, filho. É tudo o mesmo amor, só que entre amantes existe sexo.
Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja. O amor é único, como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus.
A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue, a sedução tem que ser ininterrupta. Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança acabamos por sepultar uma relação que poderia ser eterna.
Casaram. Te amo prá lá, te amo prá cá. Lindo, mas insustentável. O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas.
Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes nem necessita de um amor tão intenso.
É preciso que haja, antes de mais nada, respeito. Agressões zero.
Disposição [e muita] para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência... Amor, só, não basta.
Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura para acatar regras que não foram previamente combinadas. Tem que haver bom humor para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades. Tem que saber levar. Amar, só, é pouco.
Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas pra pagar. Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar.
Entre casais que se unem visando à longevidade da relação tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um. Tem que haver confiança.
Uma certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão. E que amar, somente, não basta.
Entre homens e mulheres que acham que o amor é só poesia, falta discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado. O amor é grande mas não é dois.
É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.
Um bom amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós! ”
                                                                                                  Artur da Távola

------

Acredito sim, que o amor é importante na relação, muito importante. BUT amar somente, sem aceitar os defeitos e situações adversas do casal ou do parceiro[a], sem respeitar aquele que se ama, não é o bastante.

PS: Confesso que em alguns itens eu ainda preciso melhorar, mas o importante é que estou tentando,  né? ;-P

8 comentários:

  1. Cara o texto foi direto e claro, o Amor sozinho não leva um relacionamento, precisamos nos doar para esse sentimento e essa relação. Amor sozinho não consegue se supera ou se sustentar.


    http://acadasegundoumnovoverso.blogspot.com/
    @Dr_Hospicio
    @iurymatheuss

    ResponderExcluir
  2. Muito direto. AMEI.
    Você escreve todos os seus textos?

    http://lerminer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Amor não é só troca de carinho, mas é troca de dialogo, entendimento, paciência e companheirismo.Mas infelizmente as pessoas não conseguem usar todas essas metas.

    http://papoabertoentreamigos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Sim, Leminer.
    Escrevo 99,9% dos meus textos. Vez ou outra leio ou recebo algo interessante no email eu compartilho, mas sempre coloco, pelo menos, a minha opinião.

    Obrigada pela visita. :)

    ResponderExcluir
  5. Olá Manu!
    Obrigada por sua visita. Qto aos links, claro q podemos fazer uma troca..rs..não tenho estado muito presente, mas sempre q me conectar, prometo te visitar.

    Grande beijo,
    Ana Luisa.

    ResponderExcluir
  6. Adoreiiiii o texto e o seu cantinho...

    Seguindo...

    saluti di Roma

    Gi!

    ResponderExcluir
  7. Ooi.. faço parte da turma dos tímidos que leem o teu blog xD Dái, hoje eu criei coragem pra te dizer q adoro os teus textos *_* Me identifico :] És muito talentosa, parabéns :] Espero q isso te faça sorrir tanto quanto me faz quando venho aki ler sobre o amor e as pessoas imperfeitas das nossas vidas :] beijos :*

    ResponderExcluir

Deixe um comentário sobre esse texto. =)
Obrigada.
[Leave a comment about this text. Thank you]